PARA RENOVAR, REFUNDAR E REJUVENESCER O NOSSO SPGL VOTA Lista D

As professoras e os professores da Lista D, no último ano ajudaram a impulsionar tanto as iniciativas unitárias com os sindicatos mas também as iniciativas dos chamados movimentos independentes. No entanto, quando uma parte substancial dos professores, incluindo os movimentos independentes, concordou que a luta só poderia ser vitoriosa com formas de luta mais fortes e essas formas de luta só poderiam ser realizadas por organizações fortes como os actuais sindicatos, os activistas que hoje incorporam a Lista D foram consequentes, “arregaçaram” as mangas e propuseram-se, a uma difícil tarefa: trazer as reivindicações dos movimentos independentes para o interior do maior sindicato do país, o SPGL, e lutar por uma nova alternativa face às suas direcções tradicionais.

Numa luta contra o tempo, em apenas 3 semanas, conseguimos recolher 640 assinaturas de sócios para a legalização da lista no SPGL. Isso “obrigou-nos” a andar por dezenas de escolas a falar com largas centenas de colegas. A boa receptividade encontrada só foi possível porque existe um sentimento de injustiça crescente no seio do nosso país e da nossa classe. Não só perante os governos que protegem os banqueiros e atacam a escola e a saúde pública mas também contra os diferentes dirigentes sindicais “eternos” que perante ataques sem precedentes respondem com fórmulas tradicionais de luta, divididas, demasiadas espaçadas no tempo e sem a devida participação dos docentes de base nas decisões respeitantes à luta. Essa realidade encontrada só reforçou ainda mais a consciência da necessidade em Renovar, Refundar e Rejuvenescer o sindicalismo nacional, ajudando assim, a mudar para melhor o país que temos. Temos também consciência que esta alternativa de luta e democracia deverá ser construída no futuro com muitos colegas, activistas e correntes que não estão neste momento na alternativa D; até com colegas e activistas que estão noutras listas ou que neste momento não se encontram sindicalizados.

Um número significativo dos professores da Lista D, são professores contratados, vivendo no dia-a-dia, a incerteza de emprego no ano/mês seguinte e salários/horários incompletos. Esse é um flagelo social crescente em toda a sociedade portuguesa e é uma ameaça permanente até para os mais “seguros”. A lista dos 3R’s, Lista D, veio para ficar e propomo-nos, mesmo depois das eleições, a continuar a impulsionar todas as iniciativas que reforcem a luta justa dos professores e educadores dentro e fora dos sindicatos.

A Lista D só conseguiu concorrer para o Conselho Geral nestas eleições no SPGL. Para os outros órgãos onde não concorre, em particular para a direcção central do SPGL, a lista D não tem posição conjunta enquanto lista. No entanto, expressando a pluralidade existente na lista, estão colocadas de seguida opiniões individuais de candidatos da Lista D que expressam o seu sentido de voto para os órgãos onde a Lista D não concorre:

"Contra a hegemonia da força político-sindical de Mário Nogueira no movimento sindical de professores

Infelizmente, apesar do muito já conseguido com a candidatura ao Conselho Geral pela Lista D, a força dos movimentos de professores dentro do SPGL ainda não foi suficiente para apresentar uma candidatura à direcção central do SPGL (são exigidas cerca de 300 candidatos para esse efeito!). Disputar efectivamente a direcção dos sindicatos com os “tradicionais dirigentes” continua a ser uma das maiores necessidades para o movimento de bases de professores que lutam por um novo sindicalismo, verdadeiramente democrático e combativo. No entanto, devido a essa exigência burocrática, no dia 19 de Maio, milhares de sócios do SPGL vão confrontar-se com um boletim de voto onde só estarão duas possibilidades para a direcção central: Lista A ou Lista B.

Os dirigentes da Lista B, como eles próprios reivindicam activamente no seu programa, representam o sector/força politico-sindical do máximo dirigente da FENPROF Mário Nogueira no SPGL. Esse sector, que dirige a FENPROF, foi quem efectivamente dirigiu a luta a nível nacional nos últimos anos. As suas formas de luta tradicionais do “pára-arranca” levaram a que a nossa luta fosse perdendo a sua força e dando sucessivas oportunidades à Ministra deste governo prepotente, mentiroso e injusto.

Os dirigentes da Lista A são responsáveis por terem cedido a esse sector e de não terem feito demarcação a essa “agenda de luta”, ao contrário de nós próprios e dos movimentos independentes de professores que se demarcaram dessa agenda contrária aos interesses da luta dos professores. Se a Lista B ganhar estas eleições para a direcção do SPGL, a consequência imediata é o reforço da hegemonia do sector do Mário Nogueira dentro da FENPROF, o que além de não trazer nada de estruturalmente diferente para o SPGL, tornará ainda menos plural o movimento sindical dos professores a nível nacional.

Nesse sentido, já que infelizmente ainda não foi possível aos movimentos de professores apresentarem uma alternativa para a direcção central do nosso sindicato e não alterando em nada na caracterização expressa no manifesto da Lista D, penso votar criticamente na Lista A para esse órgão no SPGL. Reafirmo que face à repetida insuficiente diferenciação da Lista A com a linha política do sector Mário Nogueira e à sua incapacidade de apresentar uma estratégia de luta coerente e alternativa apesar de dirigir o maior sindicatos dos professores do país, urge a necessidade de construir uma alternativa real ao sindicalismo que temos. Renovar, Refundar e Rejuvenescer é o caminho. A construção da Lista D para o Conselho Geral do SPGL foi apenas um pequeno mas muito importante passo nesse sentido. Por isso, vota Lista D no próximo dia 19 para o Conselho Geral do SPGL!"

André Pestana (esta posição não compromete a Lista D no seu conjunto)

"Nem A Nem B

Quanto à posição face à eleição para a Direcção central, penso que não devemos apoiar nenhuma das listas, nem a A nem a B (pois ambas estão comprometidas com o marasmo actual). Se quisermos votar C para os outros órgãos a que eles se candidatam, tudo bem."

João Medeiros (esta posição não compromete a Lista D no seu conjunto)